Arte, Design Gráfico - 08/07/2014

Imã ou repelente: o design a primeira vista

O que é design para você? Para alguns, design é aquilo que dá vida a coisas que, ao mesmo tempo, nunca tiveram e provavelmente nunca terão, fisicamente. Para outros, é exatamente aquela ferramenta capaz de destacar o seu produto entre os concorrentes na vitrine. Tente imaginar uma garrafa de refrigerante com um rótulo bem atraente, na prateleira do supermercado que você costuma frequentar. Agora imagine essa mesma garrafa sem um rótulo, em meio a garrafas com as características da anterior. Talvez você nem fosse reparar nela, não é mesmo? Você já entende o conceito do design.

Eu gosto de explorar o design no mercado da música, porque trabalho nessa área. Acredito que existe uma grande probabilidade de pessoas ouvirem um determinado CD por terem gostado primordialmente da capa – tudo bem, isso não garante que curtirão as músicas, mas ajudará a guiá-los para que escutem. E isso faz todo o sentido, pois se aplica o mesmo conceito da garrafa de refrigerante na prateleira do supermercado. Justamente por esse motivo que temos visto capas e até mesmo identidades visuais de bandas cada vez mais bem produzidas. O meu exemplo favorito é do John Mayer e seu disco Born and Raise, criado por David A. Smith, um designer especializado na criação tipográfica de placas de vidro ornamentais, feitas à mão, e espelhos decorativos. Danny Cooke, cineasta baseado na Grã-Bretanha, tem entre seus projetos o documentário The Making of John Mayer’s ‘Born & Raised’ Artwork, que registra os bastidores do trabalho do designer. Aos interessados, o documentário pode ser visto nesse link.

_886919760613_Sony_Music_Vinyl_Box_Set__Born_and_Raised_-_John_Mayer

Born and Raised é o quinto álbum de estúdio do cantor, guitarrista e compositor americano John Mayer. O primeiro single deste álbum, chamado “Shadow Days”, foi lançado em 27 de fevereiro de 2012 na rádio americana Cities97, e no dia 22 de maio do mesmo ano foi lançado o álbum completo, tendo estreado em primeiro lugar no ranking dos mais vendidos da Billboard. O álbum possui 13 faixas (46min 37seg) e pertence aos gêneros Blues Rocke Pop Rock. Gravado pela Columbia Records, foi produzido pelo próprio John Mayer e por Michael McDonald.

É realmente entusiasmante este trabalho que exploramos do David A. Smith, mas se eu não souber desenhar? Não tem problema algum. Você também pode trabalhar com capas de CD. Dominando as ferramentas e os recursos do Photoshop e Illustrator, por exemplo, isso já se torna possível. Acredite: a criatividade é capaz de superar muitos recursos. Então use-a com o que você tem em mãos e inspire-se cada vez mais em excelentes trabalhos, como o que foi explorado nesta redação.

Aproveitando o tema abordado, gostaria de compartilhar com vocês uma das capas que fiz para o rapper Remic, de Duque de Caxias. Nela eu usei apenas retângulos, uma única fonte para a tipografia, algumas texturas de estilo grunge para criar um clímax à arte e uma mesma imagem Light Effect duas vezes. Não acredita? Então veja você mesmo:

Agora que já conhece o trabalho por de trás dessa arte, pode concluir que nem sempre precisamos ser MacGyvers para criarmos uma boa arte, não é mesmo? Trabalhe sua criatividade e lembre-se sempre de uma coisa: conhecer as ferramentas corresponderá apenas a 1/3 do seu trabalho. Os outros dois terços estão em conhecer/entender a aplicação de cada uma delas e solidificar uma boa ideia através de sua criatividade. A arte está no criar, no resultado final. É bom refletir sobre isso.